A Mostra Geração é o segmento infanto-juvenil do Festival do Rio, o maior evento audiovisual da América Latina.

Esse ano estamos celebrando 15 anos.

São vários Programas:

O Internacional, inclui longas vindos de várias partes do planeta/do mundo com temáticas focadas nas crianças e nos jovens.

O Vídeo Fórum apresenta e debate os trabalhos produzidos por eles mesmos. É o momento de ver na tela grande a sua própria produção.

Além disso, a Mostra Geração oferece encontros especiais para educadores e diversas atividades.

Fique de olho: o Festival do Rio 2014 acontecerá entre 24 de setembro e 08 de outubro.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Uma turma unida ou uma gangue?

Resenha Crítica do filme CROCODILOS, o preferido pelo público da Mostra Geração 2010(VorstadtKrokodile)
Alemanha, 2009, 98 min.
Direção: Christian Ditter

Por Bia A. Porto e Raphael Dias Nunes

O vencedor da Mostra Geração 2010, eleito pelo júri popular infanto-juvenil, já era um campeão de bilheteria em seu país de origem. Na Alemanha, Crocodilos vai ganhar a sua segunda seqüência (VorstadtKrokodile III) em 2011. Tanto sucesso é resultado de muita ação, diversão e de um lema: justiça, valentia e amizade.

Um crocodilo é o símbolo de uma turma de meninos e uma menina, por volta dos 10 anos, que agitam uma pacata cidade. Para se tornar um membro legítimo dos Crocodilos, Hannes precisou passar por uma prova extremamente arriscada, colocando sua própria vida em jogo. Apesar de unidos, os Crocodilos têm as suas diferenças e discutem de vez em quando. Por serem numerosos e capazes de enfrentar desafios, o grupo facilmente se depara com intimidação, arruaça e covardia.

Como se tudo isso já não fosse emoção suficiente, a chegada de Kai, um menino cadeirante, vai mostrar que os Crocodilos ainda precisam superar muitas coisas. Kai fortalece a cooperação e os elos de lealdade entre eles. O que, em um confronto com rapazes mais velhos, evidencia as diferenças entre uma turma de amigos e uma gangue.

A aventura se desenrola com seqüências de ação bem executadas e bastante divertidas. É incrível o número de situações que o criativo roteiro explora para a cadeira de rodas. Cada personagem se destaca por alguma característica especial, mas o garoto Elvis, que, carrega o nome de um mito da cultura pop e não desgruda de seu fone de ouvido, conquista os pais e avós que assistirem ao filme ao citar o nome de Sid Barret, da lendária banda britânica Pink Floyd. Entretanto, a trilha sonora não é o melhor do filme, apesar de seguir tendências atuais da música dirigida ao público adolescente. Mas isso não compromete o prazer de assistir a produção de Christian Ditter. Os Crocodilos são excepcionais!



Um comentário:

Roberto disse...

Um exemplo de união e companheirismo,se copiarmos essa idéia dos alemães,EVOLUIREMOS mais e melhor, do que imitarmos os basterois americanos.
Com isso parabenizo aos organizadores da mostra, as curadoras, ao pessoal que trabalhou durante 15 dias para fazer esse belo trabalho.
foi um prazer acompanhar o belo trabalho de vcs.